terça-feira, 11 de junho de 2019

Em Fórum, Fátima defende aposentadoria especial para o magistério da educação básica



A governadora Fátima Bezerra defendeu a aposentadoria especial para o magistério da educação básica durante o V Fórum dos Governadores, realizado em Brasília nesta terça-feira (11). O encontro trouxe como pauta principal a Reforma da Previdência com a presença do relator da proposta, Samuel Moreira, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.
“Consideramos completamente desproporcional, inaceitável, essa questão de elevar o tempo de idade para a aposentadoria das mulheres desta categoria em mais de dez anos”, disse Fátima durante a reunião. Apoiada pelos governadores, ela destacou: “temos que levar em consideração o papel do professor que atua em um sistema educacional extremamente precário, salas de aulas superlotadas, instalações ruins, que está diariamente no chão da escola enfrentando violência e estresse, sem contar ainda com a desvalorização do ponto de vista salarial e profissional. Isso não é defender privilégios e sim direitos.”
Durante a reunião, os governadores do Nordeste reafirmaram as reivindicações já apresentadas no Fórum dos Governadores, realizado há dois meses no Maranhão. “Para que os governadores do NE possam debater sobre a reforma da previdência, é imperativo excluir da proposta os itens que consideramos ser prejudiciais ao trabalhadores e à população mais pobre do país: o Benefício de Prestação Continuada (BPC), mudanças nas regras da aposentadoria rural, a desconstitucionalização e o sistema de capitalização”, afirmou Fátima Bezerra.
De acordo com a chefe do Executivo Estadual, se o relator acolher as reivindicações é que será possível fazer o debate e buscar construir consensos. “Deixamos claro que sem essas alterações não iremos prosseguir no debate”, afirmou.

Conversas vazadas indicam orientação ao Dallagnol na Lava Jato

O site de notícias The Intercept Brasil divulgou, na tarde deste domingo (9), trechos de mensagens atribuídas ao atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a membros da força-tarefa da Lava Jato. Segundo a equipe do site, as mensagens trocadas por meio de um aplicativo de conversas por celular foram entregues por uma fonte que pediu sigilo e apontam para uma “colaboração proibida” entre o então juiz federal responsável por julgar a Lava Jato em Curitiba e os procuradores, a quem cabe acusar os suspeitos de integrar o esquema de corrupção.
Em texto que acompanha a publicação das três reportagens divulgadas ontem, o Intercept Brasil sustenta que o teor das mensagens indica “comportamentos antiéticos e transgressões que o Brasil e o mundo têm o direito de conhecer.” Segundo o site, são “discussões internas e atitudes altamente controversas, politizadas e legalmente duvidosas da força-tarefa da Lava Jato.”
O site The Intercept foi fundado pelo jornalista, ex-advogado norte-americano e especialista em direito constitucional Glenn Greenwald. Ele foi o primeiro jornalista a divulgar, em 2013, em seu blog, os arquivos que o ex-consultor da Agência Nacional de Inteligência (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos Edward Snowden vazou para revelar um esquema de monitoramento de telecomunicações conduzido, em segredo, pelas autoridades norte-americanas. Além de cidadãos comuns, o programa secreto monitorava as mensagens de líderes políticos e de altos executivos.

Fátima Bezerra reforça necessidade de aprovação do novo Fundeb

A governadora Fátima Bezerra voltou a defender a necessidade dos governadores buscarem junto ao Congresso Nacional a aprovação da proposta para incluir o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) na Constituição Federal e ampliar a participação financeira da União no financiamento. O fundo representa mais de 60% do valor aplicado na educação básica pública brasileira e tem vigência até o fim de 2020.
O posicionamento em torno da aprovação foi reforçado em razão da carta encaminhada pelo Governo Federal ao Fórum dos Governadores comunicando que não irá apoiar a proposta formulada pela governadora do Rio Grande do Norte e aprovada pelo Fórum no fim de abril. “É inaceitável a posição do Governo Federal, que se limitou a dizer que vai apenas prorrogar o Fundeb por 10 ou 15 anos e desconsidera por completo os eixos centrais da proposta dos governadores: tornar o Fundeb uma política permanente e a ampliação da participação financeira da União”, comentou a governadora.
O assunto foi discutido durante a 5ª reunião do Fórum dos Governadores, em Brasília, nesta terça-feira (11). “Pautei o debate aqui para darmos prosseguimento à nossa luta pela proposta que foi feita em sintonia com a Undime (União dos Dirigentes Municipais de Educação), Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação) e demais entidades ligadas à educação. O novo Fundeb que o Brasil precisa não é apenas com prazo prorrogado, mas como política de Estado e com a ampliação do financiamento”, completou Fátima Bezerra.
No início do ano a governadora do RN foi designada pelo Fórum dos Governadores como relatora da proposta sobre o novo Fundeb. A proposição apresentada, além de incluir o fundo de financiamento da educação na Constituição, pretende aumentar gradativamente a complementação financeira da União, que é realizada quando os estados não atingem o valor mínimo de investimento por aluno. Atualmente o valor repassado pelo Governo Federal é de 10%. A ideia apresentada pelos governadores é promover um salto de 10% para 40%, sendo de 10% para 20% logo no primeiro ano de vigência do novo Fundeb e de 20% para 40% em 10 anos, com ampliação de 2% ao ano.
A proposição dos estados já tramita na Comissão de Educação do Senado Federal como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 65/2019. A comissão já realizou três audiências públicas para tratar do tema, uma delas com a presença da governadora Fátima Bezerra. A PEC está sob a relatoria do senador Flávio Arns (Rede-PR), que defende a reformulação do Fundeb e sua inclusão na Constituição Federal.
O Fundeb foi aprovado pelo Congresso em 2006 e regulamentado pelo Governo Federal em 2007, em substituição ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), que vigorou de 1998 a 2006. O fundo de financiamento é formado por parte de tributos como ICMS e IPI exportação, além de parcelas dos fundos de participação dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM).

Bolsonaro conversará com Moro sobre vazamentos da Lava Jato


O Palácio do Planalto informou hoje (10) que o presidente Jair Bolsonaro não vai comentar o vazamento de supostas conversas entre o ministro Sergio Moro e procuradores da Lava Jato, divulgadas pelo The Intercept Brasil. Uma reportagem publicada pelo site de notícias revelou trechos de mensagensatribuídas a Moro e a membros da força-tarefa da operação que apontariam para uma suposta “colaboração proibida” entre o então juiz federal da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba e os procuradores. Bolsonaro e Moro deverão se reunir amanhã (11), no Palácio do Planalto, para tratar do assunto.
“Em relação às notícias referentes ao vazamento de informações sobre a Operação Lava Jato, o presidente da República não se pronunciará a respeito do conteúdo de mensagens e aguardará o retorno do ministro Moro para conversar pessoalmente, em princípio amanhã”, informou o porta-voz da Presidência da República, Octávio Rêgo Barros.
Segundo o porta-voz, só a partir da conversa com Moro é que o presidente deverá definir o que fazer em relação ao caso, para que o episódio não atrapalhe os planos do governo para retomar a economia do país.
“A importância [dessa reunião] é o presidente conhecer, do próprio ministro Sérgio Moro, sua percepção e, a partir dessa conversa, traçar linhas de ação e estratégias para avançar no sentido de que tenhamos o país no rumo certo, em particular, no tema economia e, obviamente, outros temas que possam estar tangenciando esse tema e precisam ser solucionados o mais rapidamente possível”, disse.
Questionado sobre eventual possibilidade de afastamento de Moro do cargo, Rêgo Barros foi taxativo: “jamais foi tocado neste assunto”.

Pacto entre Poderes

O porta-voz do governo informou que representantes dos três Poderes da República deverão assinar, na semana que vem, um pacto de entendimento com metas e ações que as instituições vão buscar, em conjunto, em favor da retomada do crescimento do país. A carta-conjunta estava prevista para ser assinada essa semana, mas Otávio Rêgo Barros disse que o texto ainda passa por ajustes.
“O presidente e ministros do governo, em especial, o ministro Onyx Lorenzoni, mantém um intento de buscar um pacto para que as principais necessidades da população brasileira sejam colocadas em prioridade nas discussões e decisões dos três Poderes nacionais. Em relação ao prazo, nós temos uma previsão, ainda a confirmar-se, de que na semana que vem, a efetivação desse pacto se faça por meio da firma do documento”, informou.
Créditos: Agência Brasil

Sem alterações não vamos prosseguir o debate, diz Fátima no encontro de governadores


Durante o V Fórum dos Governadores, que aconteceu hoje em Brasília, os governadores do Nordeste condicionaram a exclusão de pelo menos três pontos da reforma da Previdência, para fazer o debate e buscar consensos sobre a matéria.
Eles pediram a retirada das mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC), na aposentadoria rural e a desconstitucionalização do sistema de capitalização (poupança que o trabalhador faz para garantir sua aposentadoria no futuro).
“Deixamos claro que sem essas alterações não iremos prosseguir no debate”, afirmou a governadora do RN, Fátima Bezerra (PT).
Os governadores vinham sendo cobrados por uma participação mais efetiva na busca de votos pela aprovação da reforma da Previdência, uma vez que, as regras, se aprovadas, também devem alterar as conta dos do estado.
O encontro teve a presença do relator da proposta, Samuel Moreira (PSDB-SP), e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além de 25 dos 27 governadores, com exceção do da Amazônia e do Maranhão.
Créditos: Blogue do Saulo Vale

Câmara aprova crédito suplementar de R$ 248 bi; senadores votam


Os 450 deputados presentes no Congresso Nacional nesta terça-feira, 11, aprovaram, de maneira unânime, a autorização de um crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões solicitada pelo governo. A votação está em andamento no plenário do Congresso Nacional, onde ocorre sessão conjunta. Neste momento, senadores orientam a votação.
O crédito extra evita o descumprimento da chamada regra de ouro do Orçamento – mecanismo previsto na Constituição que impede ao governo contratar dívidas para pagar despesas correntes, como salários e benefícios sociais. De acordo com o governo, sem a aprovação do projeto, os pagamentos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) seriam interrompidos neste mês e os do Bolsa Família, em setembro.

Maior goleada da história na Copa Feminina: EUA 13 x 0 Tailândia


A atual campeã do mundo, a seleção de futebol dos Estados Unidos aplicou uma impiedosa goleada por 13 a 0 sobre a Tailândia, nesta terça-feira (11/06/2019), em Reims, na França, em sua estreia no Mundial Feminino. Foi o placar mais elástico da história da competição, cuja primeira edição foi realizada em 1991.
Este resultado superou o feito obtido pela Alemanha em 2007, quando massacrou a Argentina em sua campanha rumo ao título mundial, garantido com uma vitória por 2 a 0 sobre o Brasil na decisão do torneio, realizado na China.
As norte-americanas abriram a vantagem de “apenas” 3 a 0 no primeiro tempo do duelo com as tailandesas, mas depois balançaram as redes por dez vezes na etapa final para aplicar a goleada recorde no torneio.

Copa Oeste: Seleção da Serra goleia Tibau por 4x0

Seleção da Serra do Mel - Foto: Amós César
A seleção de Serra do Mel recebeu o selecionado de Tibau pela segunda rodada da Copa Oeste 2019, Tibau fazia sua estreia na competição, já os anfitriões a segunda partida, tendo perdido para Grossos na estreia por 3 X 2, e jogava em casa sob pressão.

Vamos a resenha esportiva com Tieigo Costa

O selecionado da Serra do Mel entrou em campo sentindo a pressão da derrota da estreia, não se enconrou em campo, errava muitos passes, oferecia espaços na defesa, o meio campo não criava, o time demostrava sono e displicência dentro de Campo. Conseguia apenas poucas bolas pelo lados do campo com Marcelo e com Fabrício, mas sem trabalhar as jogadas apenas com a ligação direta da defesa.


Seleção de Tibau - Foto: Amós César
Já os visitantes demonstravam ser mais organizados em campo, marcando em cima, ganhando todos os rebotes, não davam espaços  para o adversário, porém não criaram oportunidades de gols, ficando um jogo trucado no meio campo.


No segundo tempo a primeira oportunidade de gols foi de Tibau em cobrança de falta, onde o goleiro Maykon fez uma grande  defesa, no rebote o atacante de Tibau teve mais um oportunidade, mas o goleiro serramelense fez uma excelente defesa, o jogo parecia pesar para os donos da casa, a torcida que compareceu em massa, cobrava do time que não correspondia, os visitantes estavam melhor em campo.

O técnico da Serra do Mel promoveu duas mudanças na equipe: Renan no lugar de Dieguinho e Mizael no lugar de Alan, as mudanças surgiram efeito e  a equipe melhorou o meio de Campo com uma marcação mas alta e com toques mas rápidos, e aos 11 minutos em jogada na área Fabrício abriu o placar, aos 33 minutos, Marcelo acertou um lindo chute de fora da área fazendo o segundo da Serra do Mel, o time praiano sentiu os gols sofridos, saindo para o jogo e dando espaços para o adversários que havia se encontrado na partida, aos 40 minutos Jeferson André fez o terceiro e aos 47 Fabrício deu números finais a partida, marcando o quarto gol dos donos da casa.

Ao final da partida a certeza que a equipe da Serra do Mel tem muito ainda que melhorar, e tem pouco tempo para isso, mesmo com a vitoria elástica não refletiu o que foi a partida.

A Serra do Mel irá folgar nesta rodada, voltando para campo no dia 23/06 as 15h15min em casa contra Grossos no jogo da volta. 

Jeferson André - 3º gol

Marcelo - 2º gol

Fabrício - 1º e 4º gol

Vereador Cícero Martins chama Fátima Bezerra de “pilantra e bandida”

O vereador Cícero Martins (PSL) enfrentou manifestantes convocados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (Sindsaúde) nesta segunda-feira (10), durante ato em frente ao Hospital Ruy Pereira. O parlamentar disse que o momento era para cobrar melhorias para a saúde pública, e não convocar greve contra a reforma da Previdência e o governo Bolsonaro.
O vereador também criticou a governadora Fátima Bezerra. “Vocês que estão com a bandeira vermelha, cobrem essa governadora pilantra que está lá enganando a sociedade, essa governadora bandida. Bandida. Peguem a bandeira e corram para a Governadoria”, disse.
Assista ao vídeo completo abaixo.

domingo, 9 de junho de 2019

Mulheres relatam histórias de preconceito ao jogarem futebol nas ruas


No país do futebol, encontrar mulheres jogando bola nas ruas não é algo tão comum como se espera. A prática ainda é pouco valorizada e amplamente associada ao universo masculino. O cenário vem mudando ao longo do tempo, embora ainda sejam muitos os relatos de brasileiras que contam que, para jogar futebol, sempre tiveram que estar entre homens.
“Tenho 47 anos. Quando jogava bola, minha mãe voltava do serviço e me via jogando com os moleques. Ela ficava de cara feia, mas, mesmo assim, eu sempre joguei com o pessoal. Já joguei futebol, basquete, já fui federada em vôlei – já que não podia jogar futebol. Nem basquete direito eu podia jogar porque o pessoal já tinha preconceito”, contou a consultora de vendas Marcia Vieira.
A bancária Bruna Garcia, 29 anos, também começou a jogar futebol quando criança. “Comecei quando tinha 6 ou 7 anos. Ia pra casa da minha avó e meu primo fazia bolinha com meia. A gente ficava jogando na sala. Na minha infância, eu sempre joguei na rua. No colégio em que estudei, fazia treino junto com os meninos. Jogo no videogame também. E não parei. Sempre gostei”, contou. “Os meninos me chamavam de moleque porque eu jogava futebol e era a única menina no meio deles. Mas eu nunca dei ouvido a isso”.
Essa ausência de um time de mulheres jogando nas ruas também é uma lembrança comum entre os homens. “Pelo menos na minha infância, eu não lembro de ter um time só de meninas. Mas sempre tinha uma [menina jogando] no time [de meninos]. Não tinha com quem ela jogar e ela acabava jogando com os homens”, relembrou Marcos Vinicius Tonet Marcolin, 30 anos, advogado que dá aulas de futebol na escola Boleiras Futebol Feminino, em São Paulo.
Na capital paulista, um grupo de mulheres sai do trabalho e se reúne pra jogar futebol à noite. Algumas chegam a participar de campeonatos, como a designer Carolina Toledo, 29 anos. “É muito gostoso. O clima é bem amistoso. Todo mundo tem vontade de brincar um pouco aqui, descontrair. Tanto é que se formou um time, às quartas-feiras, para participar de campeonatos. Está sendo bem divertido. E é desafiador também. No campeonato, a gente tem que se desenvolver tecnicamente”, disse.
O cenário, apesar de ainda não ser considerado adequado, registra melhorias, na opinião delas. “Acho que, hoje, vai começar a abrir um pouco mais pra essas meninas mais novas poderem fazer carreira”, disse Marcia. “Teve muita luta aí, muita coisa antes disso. Outras jogadoras que abriram esse caminho pra essa seleção [feminina brasileira]. Hoje, está tendo maior visibilidade também”, falou.
Enquanto elas treinam e jogam em uma quadra em Pinheiros, Luiz Antonio de Souza, 38 anos, fica sentado na arquibancada observando. “Hoje eu vim prestigiar minha esposa que está jogando futebol. É o esporte predileto dela. Acho legal essa prática. É uma modalidade difícil, mas ela adora e eu venho prestigiar. Eu também jogo e ela me vê jogando. A gente faz essa troca. É gostoso ver ela dando os passes, fazendo os gols”, contou.

Torcida

A seleção feminina brasileira entra em campo amanhã (9) contra a Jamaica pela Copa do Mundo da França e terá uma grande torcida aqui no Brasil. Em São Paulo, o mesmo grupo de mulheres que se reúne toda semana pra jogar futebol já declarou que vai acompanhar os jogos da seleção e torcer muito pelo título.
“Com certeza vou torcer. Vou tomar cerveja com a mulherada para assistirmos aos jogos juntas”, disse a consultora de vendas Marcia Vieira, que aposta no título. “Elas [jogadoras da seleção brasileira de futebol] estão batendo na trave. Tomara que, dessa vez, vá de primeira. Elas têm o meu respeito”, acrescentou.
A bancária Bruna Garcia também promete torcer bastante pela seleção.  “Vou torcer muito. As meninas agora vão nos representar e vamos vibrar com elas”, contou, ao citar ser fã da jogadora Marta. “Ela é uma referência no esporte”.
A designer Carolina Toledo espera pela competição há muito tempo. “Estou extremamente ansiosa para assistir os jogos. Estamos com as três melhores jogadoras que se pode ter: Cristiane, Marta e Andressa. E a Formiga também, que vai se aposentar. Acho que é um momento muito importante para a seleção brasileira”, disse ela, que aponta Alemanha, Estados Unidos, Japão e Inglaterra como favoritas ao título.