Páginas

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Jovem de Futuro chega as escolas estaduais potiguares


Durante os dias 27 e 28, gestores de 143 Escolas da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte, das quais 14 são da 12ª DIREC, participaram da formação do Programa Jovens de Futuro, no espaço de convenções do Praiamar Hotel em Natal/RN.

A parceria entre a SEEC e o Instituto Unibanco prima pela melhoraria da qualidade do ensino médio da rede pública estadual por meio da promoção da gestão escolar orientada para resultados, onde a participação no projeto auxilie as equipes gestoras a ampliarem o olhar, o cuidado e as intervenções no campo da gestão estratégica e da gestão de processos da rotina da escola, a fim de produzir impactos efetivos na qualidade da oferta educativa.

O objetivo do Jovem de Futuro é melhorar a qualidade do Ensino Médio, por meio da promoção da gestão escolar orientada para resultados. Para isso, o programa está estruturado em cinco eixos: Assessoria técnica (definição de metas por escola com articulação estratégica para um alcance coletivo de resultados de aprendizagem e implantação do Circuito de Gestão nas escolas com engajamento dos atores escolares); Formação (disponibilização de conhecimentos teórico-técnicos e instrumentais utilizando estratégias de mobilização dos atores das diversas instâncias do sistema estadual de ensino); Sistemas (disponibilização de sistemas virtuais que dão suporte para os outros eixos); Monitoramento e avaliação (análise continua da implementação, pesquisas de resultados e análise de impacto) e Comunicação (Plano estratégico com política de relacionamento, produtos e ferramentas de divulgação e mobilização)

Diante das necessidades levantadas para que a rede estadual dê resultados esperados de acordo com os objetivos planejados esbarra no principal que não deveria faltar em uma escola - o professor. Apesar dos mais de 4 mil professores convocados em concurso público e mais de 600  chamados em processo seletivo, ainda está longe de se ter todas as salas e disciplinas cobertas por professores. Ainda na estrutura laboral, faltam pessoal de apoio desde o pedagógico até a cozinha.

Para tirar o Rio Grande do Norte do penúltimo lugar do IDEB é necessário além das formações que estão sendo feitas, termos profissionais nas escolas para atendermos os estudantes da rede.


Nenhum comentário:

Postar um comentário