Páginas

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Ex-presidente da Câmara de Mossoró condenado em processo da Operação Sal Grosso a cinco anos e meio de prisão


O juiz da 3ª. Vara Criminal da Comarca de Mossoró, Cláudio Mendes Júnior, assinou na tarde desta sexta-feira, 28, sentença de processo desencadeado pela Operação Sal Grosso que investigou a suposta prática de crimes e ações de delito envolvendo vereadores e assessores da Câmara Municipal de Mossoró.
A investigação encabeçada pelo Ministério Público apontou a utilização indevida de cerca de R$ 298 mil do erário público municipal.
A sentença definiu a pena do ex-presidente da Câmara Municipal de Mossoró, à época,  João Newton da Escóssia Júnior, “Júnior Escóssia”, a cinco anos, seis meses, e vinte dias de reclusão, em regime semiaberto, além do pagamento de quarenta e três dias-multa, o que equivale a 86 salários mínimos. Segundo a sentença. “Júnior Escóssia” poderá recorrer em liberdade.
O processo julgado nesta sexta-feira envolve ainda os nomes de Sebastião Fagner Silveira Lima de Oliveira, Efigênia Maria Silveira Oliveira e Antônio Campos de Oliveira, que foram absolvidos por inconsistência das provas ou por não configuração de crime nas acusações apresentadas pelo Ministério Público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário