Páginas

sábado, 29 de abril de 2017

Milhares de pessoas ocupam Centro de Mossoró em encerramento de manifestações contra reformas


Encerrou no início da noite desta sexta-feira a mobilização organizada por sindicatos e entidades representativas de Mossoró, com o intuito de protestar contra o andamento das reformas trabalhista e previdenciária que tramitam no Congresso Nacional.
Após um dia de manifestações encaminhadas em vários pontos da cidade, a programação encerrou com uma grande passeata pela principal via da cidade. Escolas ligadas à igreja católica e bancos não funcionaram.
Surpreendendo as expectativas dos organizadores, milhares de pessoas participaram da mobilização final, que teve início na igreja do Alto de São Manoel por volta das 15h30 e encerrou na Praça do Pax, no início da noite. Os organizadores estimam que cerca de cinco mil pessoas participaram da passeata. Na reta final era possível contabilizar cerca de 20 minutos de fluxo de manifestantes.
Nem mesmo a chuva que caiu no início da tarde impediu que a passeata fosse iniciada e ganhasse força no trajeto de cerca de dois quilômetros até o Centro da cidade.
Com faixas e cartazes pedindo a saída do presidente Michel Temer e a paralisação das reformas que estão em andamento no Congresso Nacional, sindicalistas, estudantes, representantes de entidades uniram forças para a realização de uma das maiores mobilizações públicas já realizadas na história de Mossoró.
“Todos estão vendo o sucesso da mobilização, mas as emissoras de TV devem mostrar que as mobilizações foram um fracasso. Cabe a cada um de nós mostrarmos nas redes sociais que o povo está indignado com o que estão fazendo com nossos direitos”, destacou a vereadora Isolda Dantas, que ocupava um dos carros de som que acompanhavam a mobilização.
A manifestação que estava prevista para encerrar na praça da Catedral de Santa Luzia, foi transposta para a Praça do Pax, devido a realização da missa de sétimo dia em homenagem ao empresário Milton Marques, realizada no fim da tarde desta sexta-feira.
A programação foi encerrada com discursos reforçando a necessidade de interrupção das reformas propostas pelo presidente Michel Temer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário