segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Ministério Público barra samba-enredo que exaltava deputado

deputadoO deputado Jorginho Mello (PR-SC) acaba de se meter num enredo rocambolesco, às vésperas do Carnaval. O parlamentar, advogado, natural de Ibicaré (SC), tem como reduto eleitoral a região de Joaçaba e Herval do Oeste, onde é considerado “amigo” do samba. E achou natural ser escolhido como homenageado pela Escola de Samba Acadêmicos do Grande Vale, que desfila nas duas cidades, com o enredo “Da Praça do Herval ao Planalto Central, o Negrinho Jorginho, Amigo do Peito do Carnaval” (leia a letra e ouça trecho do samba).
Os tamborins já se aqueciam, quando o Ministério Público Federal (MPF) comandou um breque na bateria, já que a sinopse do enredo constitucional não prevê que autoridade pública deva ser louvada em desfile cultural que receba subsídios de órgãos públicos. A evolução pode ficar ainda mais comprometida quando uma dessas instituições, no caso a Secretaria de Turismo Esporte e Lazer do governo do Estado, tem na regência um filho do homenageado. No caso, o secretário Filipe Mello.
A previsão da Liga Independente das Escolas de Samba de Joaçaba e Herval do Oeste (Liesjho) é de que o Carnaval local receba este ano R$ 500 mil do Estado e mais R$ 300 mil da prefeitura de Joaçaba, além de recursos captados por meio da Lei Rouanet, que possibilita a empresas destinarem parte do seu Imposto de Renda para as escolas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário