sábado, 16 de janeiro de 2016

Médico denuncia 'esvaziamento' do Hospital da Mulher de Mossoró



O governador Robinson Faria (PSD) já disse que não pretende fechar o Hospital da Mulher de Mossoró “Parteira Maria Correia”. Quando surgiram os primeiros indícios nesse sentido, nos primeiros meses do seu governo, ele empenhou a palavra com as mulheres da cidade e região.
Portanto, não há motivo para duvidar de sua palavra. Se o governador disse que não fecharia, e disse, então está valendo.
Porém, uma carta do ginecologista/obstetra Manoel de Freitas Nobre, lotado naquela unidade, chama a atenção para um suposto movimento que visa fragilizar o hospital. O profissional, inclusive, motiva a população a se reunir em defesa da instituição materno infantil. Veja o que ele escreveu através do blog do Carlos Santos:
“Ocupo este espaço para tornar público o que já está se tornando óbvio, o descaso do Governo do RN com o Hospital da Mulher, não quero entrar no mérito de como foi criado, as circunstâncias, etc..
O fato é que esta maternidade é um bem e um patrimônio para Mossoró e toda nossa região. Muitas, e digo centenas de crianças, estão vivas deve-se àquela estrutura. Gravidezes de risco, fetos prematuros tiveram condições de sobrevida, onde antes seu prognóstico era incerto. Pois bem, sou plantonista obstetra lotado naquele hospital pela SESAP.
Cheguei ontem (terça-feira, 12) para fazer meu plantão noturno, tinha cinco pacientes de alto risco precisando de procedimento cirúrgico, qual foi minha surpresa, nos foi comunicado que não tinha material para a equipe operar.
Material básico, roupas para entrar no centro cirúrgico por exemplo. Esta situação vem se repetindo dia a dia. Toda a equipe presente e sem material. Chegou material para duas cirurgias às 22h30.
Tivemos de escolher, entre as cinco, quem deveria ser operada primeiro, as restantes e outras que chegassem iriam esperar para incertezas do dia seguinte.
As atitudes da Secretaria de Saúde do Estado são absurdas. O secretário esteve somente uma vez naquele hospital e nunca mais.
É notório e certo o desejo de fechamento daquela unidade. Uma pena e uma lástima para a já precária e sofrida assistência no nosso município. A população precisa saber e evitar este fechamento. Dr. Manoel de Freitas Nobre – Ginecologista/obstetra.”
O alerta de dr. Manoel Nobre não pode passar em branco.
É preciso que a sociedade olhe para o que está acontecendo com o Hospital da Mulher e não permita que interesses individuais, portanto bem menores do que a importância da unidade, se sobreponham à saúde de mães e bebês recém-nascidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário