quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Brasil despenca sete posições em ranking global da corrupção

O Brasil caiu sete posições no ranking global da corrupção produzido pela ONG Transparência Internacional e divulgado nesta quarta-feira (27). Na 69ª colocação em 2014, o país aparece em 2015 na 76ª, a maior queda entre todas as 168 nações pesquisadas.
As economias emergentes seguem lutando para eliminar a corrupção, diz a organização em seu informe anual, destacando que no Brasil houve um aumento da percepção de corrupção após o escândalo da Lava Jato.
“Não é de se surpreender que o Brasil, em meio ao maior escândalo de corrupção de sua história no caso Petrobras, tenha sido o país da América que mais caiu no índice este ano”, diz o relatório.
A ONG, que realiza anualmente o estudo que mede a percepção do fenômeno da corrupção, destacou que tanto na América Latina como em outras regiões houve significativo avanço nas investigações e na punição de pessoas que, há apenas 12 meses, pareciam intocáveis.
De acordo com a organização, o Brasil se encontra, ao lado de Espanha, Líbia, Austrália e Turquia, entre os países que tiveram maior queda em suas posições nos últimos quatro anos, enquanto Grécia, Senegal e o Reino Unido são os que mostraram as melhorias mais substanciais.
Os países latino-americanos menos corruptos, segundo a ONG, são o Uruguai, na 21ª colocação, Chile, na 23ª, e Costa Rica, na 40ª. A pior pontuação na região é da Venezuela, na 158ª posição, atrás de países como Cuba, na 56ª, México, na 95ª, e Argentina, na 107ª.

Nenhum comentário:

Postar um comentário